quinta-feira, 10 de agosto de 2017

RESENHA: O VISCONDE QUE ME AMAVA

O Visconde Que Me Amava

Autora: Julia Quinn

Editora: Arqueiro

Páginas: 304

Ano: 2013

Nota: 8/10

Sinopse: A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.
Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela. Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.


Olá leitores!!! Hoje a resenha é compartilhada, eu (tia Glaucia) e a Suyanne fizemos uma resenha juntas para mostrar nosso amor pelos livros da Julia Quinn. Quem acompanha o blog no post do primeiro livro da série Os Bridgertons, eu disse que faria resenha de todos os volumes, já que eu gostei muito da autora e da história. E cá estou eu para falar do segundo livro da série: O Visconde Que Me Amava, da autora Julia Quinn.

O Visconde Que Me Amava traz a história de Anthony, o mais velho dos irmãos Bridgertons. Já no primeiro livro podemos perceber que Anthony é o tipo de irmão super protetor, com pavio curto, que não se poupa muito pra bater em alguém (Simon que o diga, não é mesmo?), assim como seu melhor amigo e cunhado, leva uma vida de libertino e desde a morte precoce de seu pai Anthony tornou-se o “homem da família” tendo que arcar com várias responsabilidades da casa. Ao se aproximar dos 30 anos ele decide que está na hora de se aquietar e procurar uma esposa, pois ele carrega consigo o titulo da família e precisa de um herdeiro para perpetuá-lo. Entretanto, Anthony carrega consigo a ideia de que, assim como seu pai, irá morrer cedo e é a partir disso que ele decide não se apaixonar nem amar a nenhuma mulher, e que irá à procura de uma esposa apenas para lhe permitir ter um filho e preservar sua imagem (se assim posso dizer).

Como de costume a temporada de bailes em Londres começou e todas as pretendentes querem o melhor partido: Anthony Bridgerton. Mas é claro que ele não irar querer qualquer uma, ele opta por Edwina Shelfied, uma das mais desejadas e mais belas debutantes da temporada. Uma moça educada, sensível, a esposa perfeita, e o principal, ele tem certeza de que não irá se apaixonar por ela. Mas nem tudo são flores e Anthony terá que lidar com uma irmã de Edwina que mais parece um cão de guarda, a solteirona Kate Sheffield.


Devido uma coluna de fofoca no jornal, escrita pela Lady Whistledown, Anthony tem a fama de ser um completo libertino e é nisso que todos acreditam, inclusive Kate, que deixa tudo mais difícil para os dois. O cavalheiro tem que passar pela a aprovação de Kate para poder cortejar Edwina, pois sua irmã a ama muito para que a deixe cair nos braços de um homem que não a ame e a trate bem e Edwina confia demais em Kate para escolher seu futuro esposo. Anthony passa por poucas e boas para conquistar a confiança da irmã mais velha, que não facilitará em nada a aproximação dele com Edwina.

Mas com os constantes encontros, Anthony e Kate, começam a se aproximar, mas sempre alfinetando um ao outro. Kate não tem problema nenhum em falar o que sente realmente por Antony e o próprio também não se incomoda de dar sua opinião sincera sobre a irmã da sua futura noiva. Mas toda essa implicância um pelo outro acaba transformando-se em um sentimento maior que ambos, logo o inevitável acontece.

Anthony não aceita estar apaixonado por Kate e ambos estão relutante com esse sentimento, pois têm medo de sofrer por amor. Mas os dois estarão presentes e prontos para ajudar o seu parceiro em qualquer situação que aparecer. A forma que os dois começam a se envolver é tão natural e com total compatibilidade.

A história é linda, como eu já disse, a escrita da Julia Quinn é ótima, a leitura é muito leve e flui bem, fazendo com que o leitor termine rapidamente sem qualquer dificuldade. Eu gostei tanto do primeiro volume quanto desse segundo. Para mim os livros da Julia Quinn só vem crescendo cada vez mais, vamos ver nos próximos livros da série Os Bridgertons.

Neste livro Julia Quinn promete divertir o leitor com as discussões e até competições entre Shelfied e Bridgerton.
Beijos da Tia e da Suh

8 comentários:

  1. Aquela cena da abelha não é nada natural! hahahaha
    Eu fiquei bem incomodada com o trauma do Anthony, mas adorei as notas da autora no final onde ela explica sobre isso, foi perfeito!
    O jogo entre eles tb foi uma das melhores cenas!!
    Esse livro é lindo!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Olá! Tudo bom? (:
    Eu amo Julia Quinn e sou fã de carteirinha dos Bridgertons. Adorei o Anthony, mas conforme vamos conhecendo os outros, eu acabei gostando mais do Benedict e do Colin haha mas todos tem espaço no meu coração. Amei sua resenha, parabéns!
    Beijos, Yasmim.

    Blog: http://literarte.blog.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, eu amo esse livro é o meu preferido, e se eu já não tivesse lido esse livro com certeza leria de novo. Pois Kate e Anthony são os melhores. Amei sua resenha

    ResponderExcluir
  4. Oii.
    Eu li O Visconde Que Me Amava tem um tempo e amei ele, apesar de não ser um dos meus favs dos B. Nulia Quinn conduziu uma bela história de amor bem engraçada que vale a pena. Amei sua resenha. Exprimiu bem o significado do livro.
    Beijos.

    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  5. Ei! Tudo bem?

    Sou louquinha pela Julia Quinn e amo todas as suas obras. Entretanto, sendo mais específica, posso dizer que O Visconde Que Me Amava não foi um dos meus favoritos, nada contra os personagens ou a história, só sei que não me encantou tanto quanto os outros que li - confesso também que não li a série toda. Amei sua resenha, me fez querer dar mais uma chance a história e, sendo bem sincera, talvez eu faça isso mesmo :)

    Beijos!
    http://www.as365coresdouniverso.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    A sua resenha está super completa e maravilhosa, mas confesso que apesar do post maravilhoso, o meu ânimo para ler algo da autora vai decaindo e eu nem sei o motivo, simplesmente não vai, sabe? Mas quem sabe em outro momento.

    Um beijo, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir